fbpx

Instalações hidrossanitárias

Você sabia que quase 75% de todas as patologias causadas em edifícios poderiam ser evitadas caso as instalações hidrossanitárias tivessem sido bem feitas? É essencial entender como aplicá-las de modo certo, respeitando sempre a planta da construção.

Continue lendo para compreender o que são instalações hidrossanitárias, qual é sua função, passo a passo e as normas que a regem!

O que são instalações hidrossanitárias?

Elas consistem em um conjunto de conexões, peças, tubos e equipamentos que são introduzidos no interior das estruturas. Elas viabilizam a distribuição de água quente ou fria, além do acondicionamento e da alimentação da edificação.

Quais são os principais objetivos das instalações hidrossanitárias?

O objetivo delas é regular a qualidade da água de maneira mais simples possível, tornando também os gastos menores e eco sustentáveis. Tudo isso englobado em poucas peças, necessitando apenas de um projeto bem elaborado. Os principais focos são captar, armazenar e distribuir toda a água potável para os pontos em que será utilizada no edifício. Depois de realizar esse passo, ela encaminha toda a água para as estações de tratamento de água e sistema de esgoto públicos.

O que é um projeto de instalações hidrossanitárias?

O projeto hidrossanitário trata-se da elaboração do sistema de águas pluviais, sanitário e hidráulico. O primeiro, que consegue, inclusive, captar águas da chuva e reutilizá-las. O sistema precisa da localização dos componentes da estrutura, da alvenaria e da característica dos elementos que precisam da água.

O projeto hidráulico envolve somente a parte de levar a água quente e fria para os lugares necessários. Já o projeto hidrossanitário diz respeito a todas as instalações, como o sistema de águas pluviais e sanitário, ou seja, englobando todos os sistemas. O primeiro sistema leva e trata da temperatura da água, enquanto os de esgoto e águas pluviais a descartam e reutilizam, respectivamente.

Como funciona a instalação hidrossanitária de um banheiro?

A tubulação deve ser ligada da caixa d’água até o banheiro, para depois ser passado em tubos menores a todos os itens, além da instalação do registro. Por fim, os ralos e tubos de esgoto devem ser conectados e interligados com a rua.

Passo a passo de um projeto de instalações hidrossanitárias

Após saber todos os itens que compõe essa instalação e quais são suas funcionalidades, podemos partir para o passo a passo, funcionando como um cronograma de como elaborar esse projeto:

Planejamento
O primeiro passo é planejar, analisando todos os fatores relevantes da obra, como o número de moradores e a pressão da água. Ao reunir todos esses dados, devem ser feitos cálculos de dimensionamento, buscando alocar o espaço necessário para a obra.

Elaboração da planta
Nesta etapa é desenvolvida a planta, principal meio de instrução para execução da obra e auxílio para manutenções futuras, além da limpeza. Devem estar contidas na planta as tubulações e suas características, além do projeto sanitário e seus prumos e níveis.

Execução do serviço
A etapa final da instalação consiste em um bom acabamento e comunicação entre os setores da obra, para que o encanador deixe tudo de forma mais clara possível, isso significa listar o orçamento e detalhar a posição e corte de cada cano. Apesar de existirem formas de improvisar, quanto mais correta for a instalação menores são os empecilhos com o sistema hidrossanitário.

Monitoramento e manutenção
Essa parte não é obrigatória, mas aplicá-la evita problemas de vazamento, o que aumenta os custos em relação a manutenção preventiva. Outro fator positivo é o tempo de demora para os consertos, que são menores quando os problemas são pequenos. Por isso, inspecione com frequência todos os sistemas que dizem respeito a esta instalação.

Normas de importante observância para a construção de instalações hidrossanitárias

Para regulamentar tudo que foi dito anteriormente, há algumas normas essenciais para a construção civil:

  • NBR 5626/1998 – Instalações Prediais de Água Fria
    A NBR 5626 tem o papel de definir quais são os requisitos de manutenção, execução e projeto de instalações hidráulicas em prédios de água fria. O projeto visa se certificar de que todos os cidadãos estejam seguros, recebam água e que ela seja potável, quando preciso. Não importa se os edifícios são ou não residenciais, eles precisam seguir a essa norma para estarem adequados e terem o aval para funcionarem.
  • NBR 7198/1993 – Instalações Prediais de Água Quente
    A NBR 7198 segue os mesmos princípios da anterior, com a diferença de que dessa vez é a água quente que precisa ser instalada. Itens como a pressão e temperatura são essenciais para conferir o bom funcionamento e segurança do sistema.
  • NBR 7229/1993 – Projeto, construção e operação de sistemas de tanques.
    A NBR 7229 estabelece as condições de exigência para a planta, construção e operação de sistemas de tanques e fossas sépticas, incluindo tratamento e evasão de efluentes e de lodo sedimentado.
  • NBR 8160/1983 – Instalações Prediais de Esgotos Sanitários
    Já a NBR 8160 diz respeito sobre os sistemas de esgoto dos prédios, estabelecendo as condições para que o projeto, construção e manutenção ocorram. O principal foco dessa norma é fornecer boas condições de higiene e segurança para os usuários do local.
  • NBR 13969/1997 – Tanques sépticos – Projeto, construção e operação
    Por fim, a NBR 13969 trata de disponibilizar uma alternativa para a evasão e tratamento de efluentes e lodo sedimentado além dos tanques sépticos. Isso faz com que os esgotos sejam tratados mesmo com problemas em algum mecanismo primário.

É de extrema importância inspecionar com frequência os setores construídos, a fim de evitar vazamentos e economizar com consertos mais rápidos. As instalações hidrossanitárias são peças tão essenciais quanto a estrutura bruta dos edifícios, e executá-las com perfeição livra o prédio de quase ¾ dos problemas comuns de encanação.

*texto elaborado pelo engenheiro Leonardo Spagnolo.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhe no Whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkdin
Compartilhar no pinterest
Compartilhe no Pinterest

Deixe um comentário